Roteiros oswaldianos

Oswald de Andrade

ANDRÉ CARNEIRO RAMOS |

O cinema brasileiro quase sempre se colocou “contra todas as catequeses”. Nesse ínterim, a partir dos anos 60, um posicionamento passou a permear a ótica de nossos criadores das telas, que procuraram incitar – cada qual no seu estilo – a cultura nacional e popular brasileira por meio de novos movimentos cinematográficos. Em se tratando de terceiro mundo, é interessante pensarmos que tais “abalos” (o Cinema Novo e o Manifesto da Estética da Fome, aliados a outros, como o Tropicalismo na música popular brasileira e a poesia marginal da década de 70) se fortaleceram a partir uma utopia da liberdade. Junto a isso se assoma os mecanismos de conscientização política que circundou o país ao longo desse efervescente intervalo moderno.

Outrora aos movimentos citados, os filmes brasileiros se efetivaram criativamente dentro de uma seara original, porém descontínua, haja vista terem se pautado pelos ciclos regionais (como o valoroso cinema de Cataguases, de Humberto Mauro), pelos esforços de autores isolados (caso de Mário Peixoto e seu clássico Limite, de 1930), ou pela original e não menos alegre tentativa de recriação de uma estética hollywoodiana (caso das chanchadas da Atlântida, na década de 40, bem como as produções artísticas da Vera Cruz, na década de 50). Na contramão dessas produções, o que se propagou foi uma espécie de esquecimento dos ditames modernistas de 22.

A partir desse enfoque, um exemplo: o romance regional na literatura brasileira, que prosseguia repetindo sua gênese rotineira quase que de modo insistente (exclui-se dessa observação, diga-se de passagem, a obra do escritor Graciliano Ramos).

Retomando, somente a partir de produções como O cangaceiro (1953), Rio 40 graus (1955), Vidas secas (1963) e Deus e o diabo na terra do sol (1964) é que o cinema brasileiro ampliaria antropofagicamente suas temáticas e técnicas de produção. A máxima cinemanovista uma câmera na mão, uma idéia na cabeça revolucionaria a cultura neste renascido “matriarcado de Pindorama”, após um período de jejum que abarcou (como vimos, tendo algumas exceções) os anos 40 e 50.

Todavia, um toque “devorador” acabaria por se evidenciar nesse renascimento cinematográfico verde-amarelo…

Surge-nos então, aqui, nesta nossa reflexão, a presença forte de Oswald de Andrade!

Recriando a respeito de um novo Brasil, sobre sua inocência, suas necessidades, seu ímpeto com a história e o povo, Oswald criou e recriou inicialmente sobre a poesia, como poeta instigante e destruidor de paradigmas, num alerta à construção e transmissão da experiência moderna de um novo posicionamento cultural, batizado antropofágico. Propôs que na literatura e em outras artes a palavra se cristalizaria, segundo ele próprio afirmava, numa “contribuição milionária de todos os erros”, pois que nessa vertigem o Brasil amadureceria esteticamente. E sob tal redescoberta (libertação da alma tupi e seus esconderijos), e não somente a literatura, mas todas as outras formas de arte teriam de insistir em deixar de se portar como reféns da tradição: contra ela, revigorar-se-iam na condição de expressões de uma peculiar alegria.

Os artistas passariam a procurar isso numa outra estação, difusa da linguagem. Eis que nessa busca, segundo o criador do Manifesto da Poesia Pau-Brasil, tal essência existiria nos fatos.

Essa nova perspectiva teria um mote certeiro: encarar o mundo sem agregar-se a fórmulas; com mentes e olhos livres. Desse modo, tudo passaria a funcionar como uma espécie de “auxílio luxuoso” na procura por uma autenticidade brasileira que pudesse destilar um tom de persistência.

No entanto, Oswald se preocupou também em agir sob o efeito de uma arte epifânica e catártica, ou seja, foi um artista que se mobilizou a favor de um posicionamento regional de expurgo dos mitos, da religião, da filosofia e da herança de uma quase morbidez romântica, fazendo a cultura brasileira se confrontar na cabeça do público-leitor recém-chegado ao século XX; a essa altura, a linguagem poético-transgressora oswaldiana se mostrava provocativa e inspiradora.

Daí, num viés pragmático, o Cinema Novo chegaria, anos mais tarde, a incluir esse momento histórico e transformador em seu modus operandi como uma espécie de eixo para suas transformações vanguardistas;  e sob este vislumbre utópico, deixou transparecer vida a partir das questões sociais e culturais que se revelariam ferozmente no movimento.

Cinema Novo, enfim. Idealizado por cineastas como Glauber Rocha, Nelson Pereira dos Santos, Ruy Guerra e Carlos Diegues, dentre outros, tal estética acabou se fortalecendo como representante posterior do matriarcado e da antropofagia oswaldiana, que se ratificava em meio às carências sociais brasileiras da década de sessenta do século passado. Mais do que uma estética pura e simples (ou preconceituosa e obtusa), tais cineastas passariam a acreditar que seria possível, por intermédio de “empíricas” produções, despertar nas grandes massas uma consciência de transformação por meio de uma arte em consonância com o real e suas mazelas.

Por esse levantamento preliminar podemos inferir que a ótica do Cinema Novo era também vista como uma “deglutição” latino-americana das últimas vanguardas estéticas advindas da Europa – o neorrealismo italiano e a nouvelle vague francesa –, interagindo antropofagicamente com elas na medida em que renegou e/ou retransformou o cosmopolitismo da “corte” europeia (que sempre agiu com total senso de superioridade, definindo o que os países pobres deviam ou não fazer); a câmera cinemanovista se insurgia, desse modo, para desestruturar tal centro, ao reposicionar a periferia no centro…

Esse vetor significativo parece conter, nem que seja de um modo ressonante apenas, a atuação inovadora do processo de modernização da arte brasileira iniciado em 1922, com um destaque para o movimento Pau-Brasil e a contribuição artística, política e ideológica da Antropofagia.

À maneira exclusivamente estética[1] de Oswald e os modernistas de 22, o cosmopolitismo se inverte a partir de uma exaltação da cultura terceiro mundista, pois que nesse reposicionamento criativo-criador uma extremada rebeldia contra a opressão passaria a funcionar. A essa altura, hoje em dia, podemos perceber igualmente acirrada a criação de uma atitude internacional em prol da cultura brasileira, esta representada pela Sétima Arte e representativa de nossa oprimida América Latina.

Todo esse cosmopolitismo citado, somado à obstinação de uma cinematografia feita em um Brasil rebatizado oswaldianamente de “Pindorama”, fez-se ímpar na relação de consonância e aceitação promovida pelo Cinema Novo. Estar nesse momento ligado ao mundo (numa escala difusa das épocas anteriores: agora em primeiríssimo plano!) haveria de se constituir como fato inusitado e primordial, o que contribuiria para a revelação de uma face cultural brasileira e, sobretudo, latino-americana, quase que sucessivamente avaliada como “irrelevante”.

E ainda hoje, em se tratando de Brasil, sobreviveria um legado a sustentar o imaginário messiânico e apocalíptico de Oswald de Andrade. Estes seus “roteiros”, ora desconhecidos e conhecidos por todos, ora execrados por alguns e amado por muitos, efetivam-se na recomposição de um personagem tupiniquim que se reconstrói dia a dia a partir de sua obra, antropofagizado enquanto fenômeno que foi. Um grito poético e libertário da Semana de 22 seguiria resistindo às vicissitudes e ao caos pós-moderno estabelecido, na medida em que Glauber Rocha e alguns de seus contemporâneos (como que procuradores oswaldianos e modernos da modernidade) encarnaram seus posteriores papéis na cinematografia “Pindorama” deixando “herdeiros”, o que resultaria numa incumbência: a ampliação dessa antiga utopia, preservando a máxima “contra todas as catequeses”.

De modo a concluir tais considerações, faz-se possível também conjecturar que o Cinema Novo – a partir de notórias qualidades que se aglutinaram, diga-se de passagem, às imagens em movimento definidas num grau neorrealista – não se fortaleceu, simplesmente, por vociferar um discurso acerca da estética terceiro-mundista no Brasil e na América Latina dos anos sessenta do século passado, mas porque as produções dessa época até hoje muito nos fazem compreender sobre o que somos, visto que assimilou com todas as forças um espólio discursivo-modernista sobre a importância de se valorizar a identidade cultural brasileira e latino-americana, bem como o seu grande valor frente aos eternos colonizadores.

Num país de contrastes, essa visão cinematográfico-libertária transformou-se, de modo curioso, em celebrada contramão vanguardista. Num efeito transgressor, esse resultado agigantou-se, espalhado que está pelos quatro cantos do globo que, para nós brasileiros, permanecerá oswaldianamente devorado.

| RMM | ACR | 


[1]A obstinação do Cinema Novo caminhou mais além do viés estético pregado pela Semana de 22; preocupava-se com o social, à cata que estavam de um viés político que pudesse configurar-se transformador.

1.849 Comments

  1. Mate! This site is amazing. How did you make it look this good !

  2. Undeniably believe that which you said. Your favorite justification seemed to be on the internet
    the easiest thing to be aware of. I say to you, I certainly get annoyed
    while people consider worries that they plainly don’t know
    about. You managed to hit the nail upon the top and also defined out the
    whole thing without having side-effects , people can take a
    signal. Will probably be back to get more. Thanks

  3. Thank you pertaining to sharing the following great subject matter on your website. I ran into it on google. I am going to check to come back after you publish additional aricles.

  4. Pretty! This has been an incredibly wonderful article. Many thanks for supplying this information.

  5. thank you web site admin

  6. I just want to mention I’m all new to blogs and certainly savored you’re web site. More than likely I’m want to bookmark your site . You surely have good writings. Appreciate it for sharing your web page.

  7. yptbsq Yeezy Shoes,Thanks for sharing this recipe with us!!

  8. I truly appreciate this post. I ave been looking all over for this! Thank goodness I found it on Bing. You have made my day! Thank you again.

  9. xjhpowitnwc,Definitely believe that which you said. Your favourite justification appeared to be on the net the simplest thing to remember of.

  10. mulberry alexa handbags mulberry alexa handbags

  11. That is true for investment recommendation as properly.

  12. cfzncd,Definitely believe that which you said. Your favourite justification appeared to be on the net the simplest thing to remember of.

  13. I appreciate, cause I found exactly what I was looking for. You’ve ended my four day long hunt! God Bless you man. Have a nice day. Bye

  14. Schwab Clever Portfolios invests in Schwab ETFs.

  15. Financial advisors enterprise is folks enterprise.

  16. yrviuflslk Yeezy Boost,Some really nice stuff on this website, I enjoy it.

  17. I wish to show my gratitude for your kindness for individuals that require guidance on this one subject matter. Your very own dedication to getting the message all around appears to be really good and has in every case empowered ladies much like me to realize their objectives. Your personal invaluable help and advice indicates much to me and somewhat more to my colleagues. Thanks a lot; from all of us.

  18. I am pleased that I detected this web site, precisely the right info that I was searching for! .

  19. Hey there! Someone in my Facebook group shared this site with us so I came to look it over. I’m definitely enjoying the information. I’m book-marking and will be tweeting this to my followers! Outstanding blog and amazing style and design.

  20. Keep on writing, great job!

  21. I love what you guys are up too. This kind of clever work and exposure!
    Keep up the good works guys I’ve added you guys to blogroll.

  22. Monetary advisors business is people enterprise.

  23. After going over a few of the blog posts on your website, I
    really like your technique of writing a blog. I book marked it to my bookmark site list and will be checking back soon. Take a look at
    my web site as well and let me know your opinion.

  24. Hi, i think that i noticed you visited my site thus i came to return the want?.I’m trying to to find
    issues to enhance my site!I suppose its good enough to use a
    few of your concepts!!

  25. I really delighted to find this website on bing, just what I was searching for : D also saved to fav.

  26. A financial advisor is your planning accomplice.

  27. It was really informative. Your site is extremely helpful.

  28. It’s really a cool and useful piece of information. I’m satisfied that you shared this helpful information with us. Please stay us up to date like this. Thanks for sharing.

  29. Your blog would increase in ranking if you post more often.“*;:

  30. xhxorwfekm,Some really nice stuff on this website, I enjoy it.

  31. Of course, what a fantastic blog and illuminating posts, I definitely will bookmark your blog.Have an awsome day!

  32. I just like the helpful information you supply to
    your articles. I will bookmark your blog and take a look at
    again right here regularly. I’m reasonably sure I will
    learn plenty of new stuff right here! Best of luck for the following!

  33. You actually make it seem so easy with your presentation but I find this matter to be really something that
    I think I would never understand. It seems too complex and extremely broad for me.
    I am looking forward for your next post, I will
    try to get the hang of it!

  34. thank you web site admin

  35. I know this if off topic but I’m looking into starting my own blog and
    was wondering what all is needed to get setup? I’m assuming
    having a blog like yours would cost a pretty penny?
    I’m not very web smart so I’m not 100% certain. Any tips or advice would be greatly appreciated.
    Thanks

  36. Hello! I know this is kinda off topic but I was wondering if you knew where I could find a
    captcha plugin for my comment form? I’m using the same blog platform as yours and
    I’m having problems finding one? Thanks a lot!

  37. How long does a copyright last on newspaper articles?. . If a service copies newspapers articles and then posts it in a database on the Internet, is there also a copyright on the Internet content?.

  38. We are a group of volunteers and opening a new
    scheme in our community. Your website offered us with valuable info to work
    on. You’ve done an impressive job and our whole community
    will be thankful to you.

  39. News. Do you have any tips on how to get listed in Yahoo News?

  40. This piece of writing will help the internet visitors for building up new web site or even a
    weblog from start to end.

  41. Its such as you read my thoughts! You seem to know a lot approximately this,
    such as you wrote the e-book in it or something. I believe that you just could
    do with a few percent to drive the message house a bit, but instead of that,
    that is wonderful blog. A fantastic read. I’ll definitely be back.

  42. The other day, while I was at work, my sister stole my iphone and tested to see if it can survive a thirty foot drop, just so she can be a youtube sensation. My iPad is now broken and she has 83 views. I know this is entirely off topic but I had to share it with someone!

  43. Now it is time to decide your specific investments.

  44. Very good information. Lucky me I discovered your blog by chance (stumbleupon).
    I have saved as a favorite for later!

  45. You actually make it seem so easy with your presentation but I find this
    matter to be really something that I think I would never understand.
    It seems too complex and very broad for me. I’m looking forward for your next post, I’ll try to
    get the hang of it!

  46. Incredible! This blog looks exactly like my old one!

    It’s on a totally different subject but it has pretty much the same layout and design. Superb choice of colors!

  47. whoah this blog is great i like reading your posts.

    Stay up the great work! You recognize, lots of persons are searching round for this information,
    you can help them greatly.

  48. Wonderful goods from you, man. I have understand your stuff previous to and you are just too great. I really like what you have acquired here, really like what you’re saying and the way in which you say it. You make it enjoyable and you still take care of to keep it sensible. I can not wait to read far more from you. This is actually a terrific site.

  49. Fantastic post but I was wanting to know if you could write a litte more on this subject?

    I’d be very thankful if you could elaborate a little bit more.

    Bless you!

Leave a Reply

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

*